Moon Duo: espacialmente maravilhoso vol.2

14 MAIO, 2017 -

Esta é uma daquelas sagas que gostamos de seguir, os Moon Duo regressam três meses depois com “Occult Architecture Vol. 2”. A primeira parte deixou água na boca e elevou as expectativas. Com estes dois fascículos, lançados em 2017, a dupla de Portland atinge um nível alto nível de consistência. O primeiro volume, criou um ambiente radioso e, ao mesmo tempo, excitante. A segunda parte faz-nos pedir por relvados infindáveis e sol jubiloso.

Em comparação com o primeiro volume, a intensidade diminui, no entanto, a sonoridade de “Occult Architecture Vol. 2” faz-nos continua a viajar. Uma viagem, em rotações menos elevadas que nos leva a flutuar por paisagens floridas, verdejantes, interrompidas pelos raios solarengos que vão perfurando as copas das árvores. Ripley Johnson e Sanae Yamada são os pilotos de uma nave, que nunca abandona a rota predefinida.

O disco entra ao som de “New Dawn”, fresca e calma, composta por uma melodia macia que se vai perdendo pelo meio das guitarradas cósmicas e da voz suave de Ripley. “Mirror’s Edge” é a música mais chill que podem encontrar neste Verão, compasso lento e riffs cheios de boa onda que nos aproximam dos dias de sol quente e areia molhada. São sete minutos a flutuar numa harmonia repleta de felicidade. A terceira faixa do álbum, “Sevens” é a única que regressa à pujança kraut das malhas de “Occult Achitecture Vol. 1”. Esta canção marca também, o regresso da voz doce de Sanae Yamada que à semelhança dos discos anteriores se vai misturando pelos solos de guitarra infinitos. Voltamos à acalmia que caracteriza a segunda parte deste álbum com “Lost in Light” e onde caímos automaticamente na flutuação quase adormecida. Durante oito minutos de sintetizadores que perduram no tempo, neles arrastam-se os coros carregados de reverb. O fecho recai sob ritmos mestiços, meio tribais e as teclas são disparadas levemente, largando-nos, finalmente, desamparados no destino final: “The Crystal World”.

Mais que um complemento do primeiro volume, “Occult Architecture Vol.2” é um desafio à sonoridade do antecessor. Um duelo de discos, onde nenhum perde. Todos ganhamos. Uma maravilha espacial e de expansão para os nossos ouvidos. O repeat o-rock dos Moon Duo é feliz e afirma-se, após este duplo passeio encantado.


Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Está um dia nervoso, não chove e nem faz sol. A manhã está carregada de nuvens cinzentas. Trans