Melt-Banana: japoneses estreiam-se esta semana em Portugal

27 SETEMBRO, 2017 -

No ocidente, em plena de década de 90, o rock respondia-se pela guitarra de Kurt Cobain, ou pela irreverência de Mike Patton. Precisamente, dois admiradores do conjunto japonês: Melt-Banana. Um rock esquizofrénico, percorrido por compassos desvairados, que acabou mesmo por suscitar curiosidade entre os fãs do género na Europa e Estados Unidos. Hoje, a banda é representada pela vocalista e fundadora Yasuko Onuki, e pelo guitarrista Ichirou Agata (não existe baterista oficial, ao vivo, a posição é ocupada por um elemento convidado). Esperámos mais de duas décadas para os Melt-Banana se estrearem no nosso país – próxima quinta-feira, no Maus Hábitos, no Porto e sexta-feira, na galeria Zé dos Bois, em Lisboa. Antes de aterrarem em Portugal, responderam às questões da Comunidade Cultura e Arte.

Dizem ser “simplesmente uma banda rock”, apesar de frequentemente, serem colocados no tabuleiro do noise e do grindcore. Contudo, esta versatilidade, de certa forma, transversal, foi importante para participarem em tournées com projectos tão distintos como Mr.Bungle, Tool, Melvins ou Napalm Death.

Admitem “não existir nenhum método de composição”, e é esta ‘anarquia’ no processo, que permite expandirem-se para uma forma de expressão única dentro do estilo. Embora, segundo Agata, seja Onuki quem toma, regularmente, as rédeas da composição: “Nos temas mais curtos, a Yasuko (Onuki) utiliza a voz para compor a bateria, guitarra e baixo”. Os pedais de efeitos utilizados por Agata acrescentam detalhes fundamentais, atribuindo camadas e profundidade ao som da banda. 

Sem utilizarem uma fórmula predefinida para criar a identidade sonora que construíram, os Melt-Banana assumem “já ter começado a escrever algumas ideias para o próximo disco”. Porém, acrescentam que o processo é “normalmente demoroso”; facto comprovado pelos seis anos de intervalo entre Bambi’s Dilemma e o mais recente Fetch.

Quatro anos depois, as canções do último disco continuam a integrar, significativamente, o alinhamento dos concertos. Para as datas em Portugal, a dupla revela também que o público português “pode esperar vários temas dos primeiros álbuns”.

O Aquário da ZDB recebe os Melt-Banana, na próxima sexta-feira, às 22h. Os bilhetes para o concerto já estão esgotados. No Porto, esta quinta-feira, ainda restam (poucos) bilhetes. As entradas custam 10 euros e encontram-se à venda online na AMPLISTORE, e no Maus Hábitos, Piranha, Bunker Store e BOP.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS