Martin Scorsese fala de ‘Silence’, Papa e Donald Trump

8 DEZEMBRO, 2016 -

Graças a um financiamento de duas produtoras cinematográficas, a Fabrica de Cine e a SharpSword Films, Martin Scorsese vai ver um sonho antigo realizado. Silence, um filme baseado no livro homónimo do escritor japonês Shusaku Endo, foi gravado em Taiwan. Eu queria fazer o Silence há mais de duas décadas e finalmente consegui-o, disse o realizador à revista Variety.

A história do livro Silence gira em torno de dois jesuítas portugueses que viajam para o Japão no século XVII, uma época em que as perseguições aos cristãos obrigavam os crentes a praticar uma fé clandestina.

Após a leitura do livro, Martin Scorsese começou de imediato a trabalhar na sua adaptação ao cinema, com a ajuda do argumentista Jay Cocks, com quem já trabalhou em diversas obras. Entretanto interrompido por outros projectos, o guião só ficou terminado em 1996. Os actores Liam Neeson, Andrew Garfield e Adam Driver foram os escolhidos para protagonizar a adaptação para cinema.

Silence é um filme sobre as raízes da fé religiosa, uma questão que acompanha Scorsese desde cedo, conforme revelou, em 2013: Este tema é algo que sempre fez parte da minha vida. Para as pessoas que estão de fora é difícil entender o mundo em que eu cresci, o do catolicismo romano na Nova Iorque dos anos 1950. Fiquei tão impressionado que tentei fazer parte desse mundo, mas aos 15, 16 anos percebi que era muito mais duro e complicado do que eu tinha pensado… em termos de vocação.

O realizador disse ainda que ficou marcado pela simplicidade complexa do livro e pela forma como a história se liberta de dogmas e tentar lidar apenas com a essência… da Cristandade, de Jesus”.

Silence estreia em Portugal a 17 de Janeiro. Vê aqui a entrevista onde o realizador fala sobre o filme, Donald Trump e o Papa:

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Leonardo DiCaprio está de volta e desta vez para além de entrar no fil

Graças a um financiamento de duas produtoras cinematográficas, a Fabrica de Cine e a 

Três dos maiores nomes do cinema norte-americano podem encontrar-se no grande ecrã. Mart

Martin Scorsese não pára e já projeta o lançamento do filme que promete reunir estrelas conceit