Jovem entra em zona proibida de Fukushima e fotografa cidade intacta desde 2011

12 JULHO, 2016 -

É a primeira vez que se vêem fotografias desta zona especifica de Fukushima. Um local interdito a pessoas por ser considerada um zona vermelha. Keow Wee Loong, que pôs a sua vida em risco, diz ter sentido uma sensação de ardor nos olhos e um cheiro químico bastante espesso no ar. No mesmo artigo, publicado no imgur, o jovem disse ainda que foi às autoridades para entrar legalmente na zona interdita mas era necessária uma licença especial que demorava entre 3 e 4 semanas até ser aprovada pela administração local. Uma verdadeira luta burocrática, segundo contou o jovem.

No entanto, o autor das fotografias decidiu quebrar as regras e entrou na zona por uma floresta. Sem ajuda de nenhum GPS, tudo graças à sua memória, o jovem mascarado, como se pode ver nas fotografias do mesmo, conseguiu andar por Okuma, Futaba ou Namie e registou os locais abandonados. Cenários que só acostumamos a ver no cinema.

Os níveis de radiação são ainda muito elevados e ninguém habita a zona desde 2011, quando aconteceu o desastre nuclear em Fukushima. Segundo o jovem, é relativamente fácil encontrar computadores, dinheiro, ouro e outros bens materiais valiosos. Ao contrário de Chernobyl a Fukushima está a ser limpa e recuperada.

Por fim e em nota de curiosidade, o autor das fotografias revelou que sempre teve o sonho de se sentir sozinho numa cidade, de ter acesso a todas as lojas e de estar sozinho num supermercado a comer todo o chocolate existente na superfície.

26

25

24

23

22

21

20

19

18

17

16

15

13

12

11

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

27

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

A icónica marca Leica vai abrir a primeira loja no nosso país, mais propriamente

A composição visual é uma parte muito importante de qualquer arte, as suas regras têm grande in

A

A Galeria Municipal do Porto, nos Jardins do Palácio de Cristal, vai receber,