‘I, Daniel Blake’, Palma de Ouro em Cannes, estreia nos cinemas portugueses

15 NOVEMBRO, 2016 -

I, Daniel Blake‘, ou em português Eu, Daniel Blake‘, o último filme de Ken Loach, que venceu a Palma de Ouro, no Festival de Cannes, estreia a 1 de Dezembro em todo o país.

Na mesma data, estreia também ‘Versus: A Vida e os Filmes de Ken Loach, de Louise Osmond, um documentário sobre a carreira de um dos mais célebres e controversos realizadores britânicos.’Eu, Daniel Blake será apresentado na Cinemateca a 30 de Novembro, às 23h, numa sessão extra-programa de ante-estreia, marcando a abertura de uma retrospetiva Ken Loach, a decorrer em Dezembro.

Eu, Daniel Blake‘ estreia em Lisboa (Amoreiras, Ideal, Monumental, UCI El Corte Inglés), Porto (Alameda Shop & Spot, Campo Alegre, UCI Arrábida), Almada (Fórum), Carcavelos (Atlântida Cine), Cascais(Cascais Villa), Coimbra (Alma Shopping), Oeiras (Oeiras Parque) eSetúbal (Charlot).  O filme tem também já sessões agendadas em Viana do Castelo (Cinema Verde Viana, 5 de Dezembro), Faro (IPDJ, 6 de Dezembro), Castelo Branco (Cineteatro Avenida, 6 de Dezembro), Beja(Teatro Pax Júlia, 6 de Dezembro), Santarém (Teatro Sá da Bandeira, 7 de Dezembro), Figueira da Foz (Centro de Artes e Espectáculos, 9 de Dezembro), Braga (Theatro Circo, 12 de Dezembro) e Estarreja (Cine-teatro de Estarreja, 29 de Dezembro).

Daniel Blake (59) trabalhou como marceneiro durante a maior parte da sua vida, em Newcastle. Agora, e pela primeira vez, precisa de ajuda do Estado. O seu caminho cruza-se com o de Katie, mãe solteira, e as suas duas crianças, Daisy e Dylan. Para escapar à vida numa residência para sem-abrigo em Londes, a única hipótese de Katie foi a de aceitar um apartamento numa cidade que ela desconhece, a 300 milhas de distância. Daniel e Katie encontram-se na terra de ninguém, apanhados pela burocracia da Segurança Social…

Na Cinemateca, o trabalho para cinema de Ken Loach é evocado com a apresentação de outros doze dos seus filmes, realizados para cinema entre 1967 e 2014 e que são exemplos da forte consciência política e social que domina a sua obra. Além de “Poor Cow” e “O Espírito de 45”, os filmes cujas datas balizam o programa, apresentam-se “Kes / Os Indomáveis” (1969), “Family Life / Vida em Família” (1971), “Looks and Smiles” (1981), “Hidden Agenda / Agenda Secreta” (1990), “Riff Raff” (1991), “Raining Stones / Chuva de Pedras” (1993), “Ladybird, Ladybird” (1994), “My Name Is Joe” (1998) e “Looking for Eric / Meu Amigo Eric” (2012).

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Terminada a edição 2016 do Festival de Cinema de Cannes é altura de olhar para

Jean-Luc Godard será provavelmente dos cineastas mais reservados. Apesar de estar há já

A 69ª edição do Festival de Cannes já vai a mais de meio, uma vez que começ

A primeira exibição do novo filme de Juste la Fin du Monde esteve a a