Há vários anos

4 AGOSTO, 2016 -

vivo num sótão na rua Direita. É um prédio velho, sujo e feio. Dizem que, com o tempo, as casas ficam parecidas com as pessoas que nelas vivem.
do rés-do-chão até ao sótão, há 31 degraus – seja de baixo para cima ou de cima para baixo são sempre 31. E de cada vez que saio ou entro em casa, conto-os, lentamente. E tornam a ser 31.
no segundo piso, arrendam quartos
ontem à noite chegou um casal; são jovens; são estrangeiros; e fazem muito sexo. E ela é loira e grita; emite sons como se fosse,
– a ambulância do INEM
UWO UWO – UWO UWO
(é assim que a ambulância do INEM faz)
paro ao pé da porta do casal e fico a ouvi-la; só a ela.
não se ama uma mulher muitas vezes na vida
em 1994 amei uma mulher. Linda. Tinha 1,80mts. Era mais alta do que eu
e eu amei-a como um homem pequeno ama uma mulher grande,
– com dificuldade
pouco tempo depois do nosso amor, ela emigrou para a Bélgica, e nunca mais a vi.
Deduzo que, tal como o prédio não muda o seu número de degraus, ela continue a ter 1,80mts.
ela às vezes liga-me, mas não diz nada, fica em silêncio,
– és tu? eu sei que és tu; estás bem?
(eu insisto ao telefone)
(silêncio)
e no ano seguinte é a mesmo coisa. Ela liga,
– és tu? fala comigo
(silêncio)
(só silêncio)
oiço vozes em francês ao fundo. É de uma TV. É belga.
não percebo nada de flamengo
(e outra vez o silêncio)
oiço sons nas escadas do prédio
abro a porta
UWO UWO – UWO UWO

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

  entro nas livrarias, vou a secção de poesia, e o poeta da moda é o Pessoa; já falecid

Era uma vez, o homem do Neolítico que se tornou sedentário. Ante

olhar é conhecer. E fotografar é mais do que conhecer; é sentir com os olhos. Algo não revelado

Apropriação sentimental das medalhas de ouro - e a demência colectiva da nacionalidade nem ag