Fundador da Rolling Stone vende 49% da revista a startup asiática

26 SETEMBRO, 2016 -

Em 1967, Jann Wenner pediu um empréstimo a um parente e à sua futura mulher para fundar a ‘Rolling Stone‘. Hoje, 49 anos depois, o fundador norte-americano recorreu a um dos filhos do 9º homem mais rico de Singapura para manter viva a icónica revista de música.

Actualmente, a Rolling Stone passa por dificuldades por causa da sua transição para a Era digital, a Wenner Media anunciou assim no passado Domingo a venda de 49% da revista para a BandLab Technologies, admitindo um investidor externo pela primeira vez na sua história. O valor da transacção não foi revelado.

Em 2014, Wenner delegou ao seu filho Gus Wenner a missão de desenvolver uma estratégia digital para a revista. Esta venda foi uma forma encontrada para encontrar uma maior quantidade de recursos sem abrir mão do controlo da revista.

É um momento importante. Há uma grande oportunidade para usarmos a marca em diferentes áreas e mercados“, afirmou Gus Wenner.

A BandLab é espécie de plataforma social online para criadores de músicas, foi fundada em 2015 por Kuok Meng Ru, um matemático de 28 anos formado em Cambridge e que é herdeiro da Wilmar International, a maior produtora de óleo de palma do mundo.

No entanto, sabe ainda que a BandLab não terá influência sobre o lado editorial da ‘Rolling Stone‘, mas comandará a nova subsidiária Rolling Stone International, cujo foco será a organização de eventos e o lançamento de produtos com a marca.

A nossa parceria é focada na expansão da marca para áreas que no passado não explorámos em profundidade“, acrescentou Wenner.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Revista cinquentenária está à venda. O anúncio foi feito pelo fundad