Fundação Portugal-África disponibiliza acervo com mais de 2600 documentos sobre África e Oriente

7 FEVEREIRO, 2017 -

A Fundação Portugal-África (FPA) foi constituída no Porto a 9 de Janeiro de 1995, sendo, então, o principal Fundador o Banco de Fomento e Exterior (BFE). A actividade da Fundação assenta, neste momento, em sete projectos de maior dimensão lançados por sua iniciativa ou, no caso do Ensino de Artes e Ofícios em Moçambique, a solicitação das autoridades locais.

Quanto ao projecto do acervo, este trata-se de uma base de dados relevantes para enquadrar o relacionamento entre os países lusófonos e Portugal, facilitando o acesso ao conhecimento adquirido, em particular por Portugal, evitando o esquecimento da experiência do passado.

A dispersão dos centros de documentação onde esta experiência se encontra registada e guardada, e a natural dificuldade de consulta conjunta, podem contribuir para tal esquecimento. Ao proporcionar uma pesquisa centralizada à documentação existente, o Projecto Memória de África constitui um instrumento de grande utilidade, quer para investigadores, quer para os que pretendem acompanhar a reflexão sobre África.

Trabalhando numa perspetiva de desenvolvimento económico, a Base de Dados Memória de África e do Oriente contem, por um lado, um Diretório de Competências e, por outro lado, um conjunto de referências documentais recolhidas em Bibliotecas e Centros de Documentação de vários países lusófonos.

Ainda no âmbito deste projecto a Biblioteca/Centro de Documentação e Informação da Fundação deverá ser dotada dos meios técnicos e informáticos que lhe permitam, também, recolher acervos documentais de particulares, efectuando o seu tratamento documental e informático, e fazendo transitar para o Projecto Memória de África os registos relevantes e os conteúdos de maior interesse.

Esta base de dados promovida pela Fundação Portugal – África, vem sendo desenvolvida com a colaboração do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) / Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento (CEsA), da Universidade de Aveiro (UA) – Departamento de Eletrónica e Telecomunicações (DETUA) e do Instituto Superior das Ciências do Trabalho e Empresa (ISCTE). Numa primeira fase da sua execução contou, também, com a participação do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT).

O conteúdo do Projecto Memória de África pode ser consultado na seguinte morada da Internet: http://memoria-africa.ua.pt

Texto de: Fundação Portugal-África

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

“Crónicas de uma Vida Parisiense – uma rubrica sobre a vida

'Branquelas' é um documentário no qual crianças ugandenses dão-nos a s