Festival de Locarno arranca esta semana com três filmes portugueses

30 JULHO, 2017 -

‘Verão Danado’, filme de estreia do jovem Pedro Cabeleira, é a única longa portuguesa em competição na edição em que o festival suíço comemora os 70 anos.

Os 70 anos do Festival de Locarno comemoram-se a partir de quarta-feira e até 12 de agosto com uma edição que terá em retrospetiva a obra de Jacques Tourneur. Mathiew Alamric é o protagonista do filme de abertura, ‘Tomorrow and Thereafter‘, drama negro de Noemie Lvovsky. Um ano depois do prémio de melhor realizador ter ido para João Pedro Rodrigues por ‘O Ornitólogo‘, o cinema português volta a estar representado com dois filmes em secções competitivas e mais um outro fora de concurso, além de duas coproduções.

Quase sem orçamento

Verão Danado‘, do jovem Pedro Cabeleira (n. 1992), será a única longa-metragem em competição, na secção paralela Cineastas do Presente, dedicado a primeiras e segundas obras de longa-metragem. Filme rodado à saída da Escola Superior de Teatro e Cinema, quase sem orçamento, com Leonor Teles (Urso de Ouro das curtas em Berlim com ‘Balada de Um Batráquio‘) como diretora de fotografia. Retrato de uma geração que é a sua no hiato entre o que foram os últimos dias de escola e o que será a vida adulta.

Na competição de curtas Pardo di Domani, estreia-se também o documentário ‘António e Catarina‘, da romena Cristina Hanes, realizado na sequência do seu mestrado integrado no programa trans-europeu DocNomads, com a Universidade Lusófona. E, fora de competição, é exibida ainda a curta ‘O Homem de Trás-os-Montes‘, de Miguel Moraes Cabral, que teve já a sua estreia na última edição do IndieLisboa.

Tributo ao rock

No mesmo concurso que ‘Verão Danado‘, será apresentada ainda a segunda longa-metragem da francesa Valérie Massadian, ‘Milla‘, uma coprodução da Terratreme. E na competição principal estará o mais recente filme de F. J. Ossang, que acabou de ser homenageado com uma retrospetiva em Vila do Conde, ‘9 Doigts‘. Mais um filme que o francês veio rodar a Portugal, com o apoio da produtora O Som e a Fúria.

Nesta edição em que comemora os 70 anos e que, com um olhar no futuro, mudou o seu nome para apenas Festival de Locarno, o encontro anual do que de melhor se faz de cinema independente por todo o mundo prestará homenagem a Nastassja Kinski, Adrian Brody, Mathieu Kassovitz e Jean-Marie Straub, com o prémio excelência a ser entregue ao realizador de ‘Amélie, Mathieu Kassovitz. O filme de encerramento será um tributo de Kevin Merz ao rock: ‘Gotthard – One Life, One Soul‘.

Texto de Cláudia Sobral, publicado no nosso parceiro jornal i

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Premiado com o Leopardo de Prata para Melhor Realização no Festival de L