Estúdio do Porto mostra como construir edifícios em três meses

25 MAIO, 2016 -

Um estúdio de arquitetura do Porto vai apresentar um sistema que permite a construção e montagem de edifícios, em cerca de três meses, na edição deste ano da Bienal de Veneza, que se realiza de 28 de maio, sábado, a 27 de novembro.

O projeto foi desenvolvido pela ‘startup’ (empresa em fase de desenvolvimento) Summary, fundada pelo arquiteto Samuel Gonçalves, em 2015, sendo o estúdio “mais jovem” convidado para participar nesta edição, de acordo com comunicado sobre a iniciativa.

A instalação apresentada na bienal, intitulada ‘Infrastructure – Structure – Architecture’, propõe “uma resposta concreta para um dos principais desafios da arquitetura contemporânea: acelerar e simplificar os processos construtivos”, lê-se ainda no documento.

SISTEMA_GOMOS__axos

Esta apresentação tem por base o projeto GOMOS, um sistema modular que permite a construção de edifícios de betão armado num período “seis a sete meses inferior à média de tempo de construção no país, sem comprometer a qualidade estrutural do sistema”, indicou à Lusa Samuel Gonçalves.

“É um sistema de construção flexível e evolutivo, baseado em módulos de betão”, indicou o arquiteto, explicando que “o processo [se] divide em quatro fases: a produção da estrutura, a instalação dos equipamentos e acabamentos, o transporte e a assemblagem.”

sistemagomos

Os módulos, já com acabamentos exteriores e interiores, “são produzidos em fábrica durante três meses e montados no local, em cerca de três dias”, referiu.

De acordo com o arquiteto, “as pessoas movem-se cada vez mais rápido em termos globais e, por outro lado, há uma crescente necessidade de imediatismo por parte de uma sociedade acelerada, que todos os dias recorre a marcas e serviços que a satisfaçam”.

Esses dois fatores “colocam o mesmo desafio à arquitetura, que passa pela otimização do tempo e de recursos, a grande chave para este projeto”, acrescentou.

Segundo o fundador da ‘startup’, a presença na bienal vai permitir à equipa responsável pelo Summary ter contacto com outros estúdios, arquitetos e técnicos, bem como mostrar o trabalho desenvolvido, visto ser este “um excelente espaço para partilha de experiências”.

A ideia para a criação da ‘startup’ surgiu antes de Samuel Gonçalves concluir o curso na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, tendo sido concretizada quando reuniu as “condições financeiras e experiência” necessária para tal, há cerca de um ano.

Desde a fundação, a empresa está ‘incubada’ no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), e da equipa fazem parte Gonçalo Vaz de Carvalho e Maria João Freitas.

Nesta edição da bienal vão participar outros seis estúdios portugueses, e a representação nacional é marcada pelo projeto ‘Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo’, desenvolvido por Nuno Grande e Roberto Cremascoli, sobre projetos de habitação social dos arquitetos Álvaro Siza Vieira e Aldo Rossi.

A participação do estúdio Summary na bienal tem o apoio da Associação Empresarial de Cambra e Arouca (AECA), da empresa Building Pictures, das câmaras municipais de Arouca e do Porto, do Grupo Farcimar e da SSD – Soluções em Madeira.

A 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza conta com a presença de 88 estúdios de arquitetura, de 37 países.

‘Reporting from the front’ é o título desta edição, que tem curadoria do chileno Alejandro Aravena, recém-distinguido com o Prémio Pritzker de arquitetura, diretor executivo do coletivo Elemental, centrado em projetos de interesse público, com impacto social, que defende a importância da arquitetura na vida das pessoas.

Texto Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Fontes como iTunes, BookRix ou Projeto Gutemberg

Nicolau Nasoni foi um dos imigrantes mais influentes em Portugal, em especial na c

Eduardo Souto de Moura é um dos nomes grandes da edificação portuguesa. Portuense de gema, foram

Frank Lloyd Wright foi um dos grandes nomes da arquitetura num período em que o experimentalismo e