Estudantes criam algoritmo para prever mortes em ‘Game of Thrones’

1 MAIO, 2016 -

40 alunos da Universidade de Munique, na Alemanha, criaram um método para analisar estatisticamente qual a previsibilidade de morte na série.

Os estudantes de Informática da Universidade Técnica de Munique decidiram tentar prever quais serão os próximos alvos de David Benioff e D.B. Weiss, os produtores da série.

A lógica é a de que as mortes na série obedeçam a um certo algoritmo, e por isso há uma sequência de procedimentos pré-determinados que poderia prever, através de um programa de computador ou de um jogo, quais os eventos seguintes e quais as mortes que estão por vir. Então, o grupo pesquisou e juntou vários dados relativos à série, catalogou eventos para tentar colocar a hipótese na prática.

E, de acordo com os resultados da pesquisa, personagens do sexo masculino estão mais ameaçados que as do sexo feminino, e a probabilidade de morte é maior para os personagens entre 20 e 40 anos. Já se a mãe do personagem estiver morta, a probabilidade de o filho ou filha morrerem também cresce.

O grupo descobriu também que o jovem rei Tommen Baratheon (Dean-Charles Chapman) tem 97% de hipóteses de morrer, e o número também é consideravelmente alto para a Mãe dos Dragões, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke): 95%! Já Jon Snow (Kit Harington), apesar de morto (?!) tem apenas 11% de hipóteses de morrer.

Os estudantes asseguram que o algoritmo tem 74% de precisão. Agora só temos de esperar para confirmar, ou não.

 

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Sunspring é uma curta-metragem de ficção científica que não é de to