Este ano há 17 curtas-metragens portuguesas no Short Film Corner do Festival de Cannes

15 ABRIL, 2016 -

A edição deste ano do festival de cinema de Cannes é especialmente gratificante para os português: são 17 as produções de origem portuguesa com representação no Short Film Corner.

curtas1

Tratam-se de 17 curtas-metragens totalmente ou parcialmente portuguesas que irão ser mostradas ao mundo de 11 a 22 de Maio no maior festival de cinema sediado em França.

Nesta seleção, nota-se uma preferência dos criadores portugueses pelo género dramático, pois 15 das 17 curtas estão catalogadas no website do festival sob a categoria ‘Drama’, sendo A Praia de Pedro Neves (o dia-a-dia de idosos nas praias dominadas por corpos jovens e esbeltos) e ‘La Cosa Più Bella’ (a produção italo-portuguesa sobre o que é a coisa mais bonita do mundo, pergunta colocada a várias pessoas) são as únicas curtas que fogem ao dramatismo, encaixando na categoria da curta documental.

curtas2

Destaque especial merece também Simão Cayatte, o realizador de ‘Menina‘, que traz assim um filme a Cannes depois de ter sido condecorado com o principal prémio da última edição do festival de cinema de terror de Lisboa MOTELx com a sua produção denominada de ‘Miami. ‘Menina’ conta-nos a história de uma dona de casa que no início dos anos 70 descobre que há mais no mundo para além do seu marido, filho e casa. A curta conta também com a participação da atriz Joana Santos no papel principal.

3

José Fidalgo e Miguel Nunes serão outros dos atores portugueses aos quais o público já está habituado a ver no pequeno ecrã a aparecer nas telas de Cannes, no filme ‘TURP, de Liliana Gonçalves e Francisco Neves. Este filme foca-se nos sentimentos de Aleksander, rapaz de 25 anos enquanto lida com a dor e sentimento de culpa depois de não ter sido capaz de salvar a sua família de um assassinato militar levado a cabo pelas tropas jugoslavas.

Que é Feito dos Dias na Cave‘, de Rafael Almeida, conta-nos a história de um rapaz (Marco) que tenta escapar do labirinto que é um hospital psiquiátrico. Salvador Nery e Ana Varela são algumas das pessoas que ajudaram a tornar a curta realidade.

4

Adriano Carvalho emprestou os seus dotes representativos a Nuno Baltazar para sob o seu alçado atuar em ‘Doce Lar. Este filme mostra-nos o desespero de um ser humano levado a viver nas mais primais e selvagens condições imagináveis, num complexo prisional abandonado.

Vazio’, de Bruno Gascon conta a história de um homem de média idade que perdeu tudo e se depara com o pior de todos os males: o vazio. Gascon foi o homem responsável também pela produção ‘Boy‘, distinguida no Canada International Film Festival com o prémio Rising Star Award na categoria de melhor filme estrangeiro.

Nas próximas semanas iremos trazer-te informação mais detalhada sobre várias destas produções, não percas!

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

As curtas-metragens "Campo de víboras", de Cristèle Alves Meira, e "Ascensão

A petição conta com nomes como: Stephen King, M

O grande vencedor do Prémio da secção Un Certain Regard, do Fes

Se há algo a louvar no cinema do grego Yorgos Lanthimos é a sua incessante necessidade de descons