‘Direito a Ofender’: a liberdade de expressão e o politicamente correcto

13 JUNHO, 2016 -

O medo de ofender está a limitar a liberdade de expressão. É legítimo fazê-lo?

«Um livro fulcral, que não podia ser mais relevante neste momento. É convicto, destemido e empenhado em desconstruir os argumentos falaciosos contra a liberdade de expressão, defendendo esse valor sem reservas e com argumentos extremamente convincentes. Neste tempo de fraqueza de espírito, é muito bom lermos uma defesa tão incondicional.» — Salman Rushdie

O assassínio a sangue-frio dos cartoonistas do «Charlie Hebdo» em Janeiro de 2015 colocou o tema da liberdade de expressão em primeiro plano. Os líderes das democracias de todo o mundo uniram-se para condenar os ataques. Mas, no rescaldo do massacre, muitas vozes começaram a defender a necessidade de delimitar as fronteiras do direito a ofender.
Em contracorrente, o jornalista britânico Mick Hume argumenta que o direito a ofender é parte inalienável do direito à liberdade de expressão — um valor em risco no Ocidente.

asdasgasdfasd

Vê aqui o interior do livro

Detalhes técnicos

  • Edição: Junho de 2016
  • Páginas: 320
  • Dimensões: 23.5cm x 15.5cm
  • ISBN: 978-989-671-321-8
  • Tradução: Rita Almeida Simões

 

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS