Diogo Amaral e Joana de Verona vão ser Pedro e Inês no cinema

31 MAIO, 2017 -

As histórias de “Pedro e Inês” chegam ao cinema pela mão do realizador conimbricense António Ferreira. A adaptação da obra “A Trança de Inês” da romancista Rosa Lobato Faria na qual este filme se inspira, foca-se em Pedro, um indivíduo internado num hospital psiquiátrico por viajar de carro com o cadáver da sua amada Inês, revive loucamente as vidas de D. Pedro I, Pedro Santa Clara e Pedro Rey.

A rodagem decorre na cidade que viu nascer a narrativa – Coimbra, com rodagens a decorrer na Sé Velha e na Quinta das Lágrimas – bem como em lugares da Lousã, Cantanhede e no castelo de Montemor-o-Velho. As filmagens, que têm início no dia 20 de junho, são protagonizadas por Diogo Amaral, no papel de Pedro e Joana de Verona no de Inês.

O filme apresenta três vias e três tempos distintos para o amor trágico entre “Pedro e Inês”. Esta tripartição desenrola-se na época medieval, episódio ao qual Luís Vaz de Camões destacou com grande crueza nos Lusíadas, na atualidade e num futuro distópico onde as populações regressam ao campo vindas da cidade, para viver em harmonia com a natureza. Em todas as épocas, Pedro e Inês conhecem-se e apaixonam-se descontroladamente, enfrentando os tabus de cada época que teimam em separa-los.

Destaca-se ainda os papéis desempenhados por Vera Kolodzig como Constança (esposa de Pedro), João Lagarto como Afonso (pai de Pedro), Custódia Gallego como Beatriz (mãe de Pedro), Miguel Borges como Pero Coelho (carrasco de Inês) e, por fim, Cristóvão Campos como Estevão (escudeiro de Pedro), sendo os mesmos atores que interpretam os diferentes personagens nas três épocas em que o filme acontece.

Esta é a terceira longa-metragem do realizador António Ferreira, que já realizou entre outros, os filmes “Esquece Tudo o Que Te Disse”, “Embargo” e “Respirar Debaixo d’Água”).

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

O Ciclo Fusões no Cinema retoma a programação num conjunto de temáticas que a

O realizador António Ferreira vai adaptar ao cinema o romance inspirado no mito de Pedro e Inês '