Colecções de museus, palácios e monumentos nacionais vão estar acessíveis gratuitamente através do Google

8 NOVEMBRO, 2017 -

Todos os apaixonados pela cultura e pela arte gostavam de numa tarde poder visitar vários museus, ou passear por palácios e monumentos nacionais. Infelizmente, para muitos não é possível mas o Ministério da Cultura Portuguesa e a Google querem mudar isso.

Foi hoje assinado um protocolo, no Palácio Nacional da Ajuda, com o Google Cultural Institute que irá colocar as colecções dos museus, palácios e monumentos nacionais, tutelados pela Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) numa plataforma online.

Segundo o gabinete do ministério da Cultura: “Estes recursos, que corporizam novas formas de fruição artística e de acesso ao conhecimento, posicionam Portugal na vanguarda da conquista de audiências globais em ambiente digital”

Nos últimos anos, a gigante da Califórnia tem vindo a estabelecer parcerias com alguns dos museus mais conhecidos do mundo (e outros que nem tanto) para levar a arte e a cultura para as massas. Já foram mais de 1 100 as instituições que de uma forma ou de outra deram um aperto de mão com responsáveis da Google para poder tornar as suas obras no que a arte deve ser: património da humanidade. Para o conseguir, a Google disponibilizou nos últimos 5 anos a estes museus equipamento de alta tecnologia que pode, por exemplo, através de várias fotografias de alta qualidade, criar uma composição milimetricamente igual à obra original, ou mesmo ajudar na criação de visitas online em 360 graus aos museus em causa. Esta semana, a Google mostrou, através de uma atualização na sua app Arts & Culture o resultado destes anos todos de investimento na cultura e na arte, tornando o teu smartphone num instrumento de acesso e contemplação da arte.

Já quanto à realidade portuguesa, e numa primeira fase, serão colocados os acervos de sete museus nacionais: Arqueologia, Teatro e Dança, Arte Antiga, Arte Contemporânea/ Chiado, Traje, Azulejo e Coches. Até ao final do próximo ano os restantes museus, palácios e monumentos nacionais irão seguir o mesmo caminho.

De acordo com o comunicado enviado à imprensa, todos os conteúdos vão estar acessíveis em alta resolução. Para além disso, existirão também exposições virtuais organizadas por temas.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS