Close-Up: 4 dias de cinema em Famalicão

26 OUTUBRO, 2016 -

Close-up é o título de um filme do iraniano Abbas Kiarostami, que esbate as fronteiras entre o documental e o ficcional. Close-up é, também, um plano cinematográfico que dá destaque a um pormenor. É um toque no ombro do espectador que significa “repara nisto”. De dia 27 a 30 de Outubro, “Close-Up” será ainda a primeira mostra do Observatório de Cinema, na cidade de Vila Nova de Famalicão.

Este novo projecto está integrado nas actividades da Casa das Artes de Famalicão, que recentemente comemorou 15 anos de existência. Ao leme da programação está Vítor Ribeiro, que para além de coordenar a mostra e as actividades do Observatório ao longo do ano, dirige o Cineclube de Joane, parceiro da Casa das Artes desde 2002. Nascido em 1998, o improvável cineclube coexistiu com outras salas de cinema que exibiam regularmente, mas que acabaram por se extinguir. Nas últimas décadas, a cidade de Famalicão viu morrer cadeias de cinema, mas o Cineclube de Joane não a deixou ficar órfã de cinema.
O Observatório de Cinema nasce dessa parceria e numa procura de construir “uma programação em permanente diálogo com a comunidade, com destaque para a população estudantil”, lê-se no comunicado à imprensa. Nas oito secções do Observatório a educação cinéfila parece ser um dos focos transversais, com sessões para escolas do primeiro ciclo ao terceiro, para famílias ou estudantes do audiovisual, mas sempre abertas ao público em geral.

Ao longo de quatro dias, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão será o espaço para as 25 sessões comentadas por profissionais e académicos do cinema e do audiovisual. Na programação destaca-se a ante-estreia de filmes do cineasta contemporâneo Gabriel Mascaro e a obra do japonês Yasujiro Ozu, assim como o cinema português contemporâneo, com a presença dos realizadores Manuel Mozos, Margarida Leitão e João Botelho, que comentarão os respectivos filmes.
A sessão de abertura acontece já dia 27, às 21h45, com um filme-concerto executado por Bruno Pernadas, do filme “Marinheiro de Água Doce” (1928), de Buster Keaton e a exibição de “Cinco para Kiarostami”, um filme encomenda que homenageia o realizador iraniano. Os bilhetes podem ser adquiridos por 2 euros para o público geral, 1 euro para detentores do cartão quadrilátero e a entrada é livre para estudantes, seniores e associados de cineclubes.

Podes consultar o programa completo aqui

Texto de Luís Azevedo

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS