Cinco sugestões para o NOS Alive

5 JULHO, 2016 -

Chegou mais um verão e com ele os festivais de música de norte a sul do país, por isso, decidimos avançar com propostas de bandas e artistas a não perder nos festivais que mais gostamos. A primeira proposta é, claro, o festival NOS Alive.

O Passeio Marítimo de Algés volta a receber mais uma edição do NOS Alive que decorre nos próximos dias 7, 8 e 9 de Julho. Para além dos sempre obrigatórios Radiohead, Tame Impala, Arcade Fire e Robert Plant, a propomos cinco nomes imperdíveis incluídos no cartaz desta 10ª edição.

Pixies

pixies

Completados os 30 anos de carreira, os Pixies são um nome incontornável do rock. A banda de Boston liderada pelo vocalista Black Francis vai subir ao palco NOS no dia 7 de Julho. Em 1988 trouxeram ao mundo “Black Rosa”, álbum que refrescou o rock produzido nesses anos, tornando-se mesmo influente na formação de outras bandas como os Blur ou Nirvana. O LP foi lançado com aquela que, até hoje, é a música mais icónica da banda de Boston, “Where Is My Mind?”, eternizando-se no filme, Fight Club de David Fincher. Os Pixies chegam ao Alive já sem a presença da guitarrista/baixista original da banda, Kim Deal, que após se despedir dos colegas em 2013, foi substituida pela argentina Paz Lechantin, que já tocou com bandas como A Perfect Circle ou Zwan.

Calexico

calexico

A versatilidade dos Calexico já é mais do que conhecida, por isso, faz todo o sentido referi-los como uma das bandas mais aguardadas do festival. A banda formada por Joey Burns e John Convertino desloca-se ao NOS Alive para apresentar o mais recente álbum “Edge of the Sun”. Os músicos do Arizona levam-nos pelas mais diversas camadas de sonoridades, desde os ritmos latinos, passando pelo country e o rock. Os Calexico sobem ao palco Heineken no dia 9 de Julho.

Hot Chip

hotchip

Não são novos nestas andanças e, por isso, Hot Chip é sinónimo de festa, onde  prometem uma viagem pelas sonoridades mais dançáveis da electrónica e do synthpop. A banda londrina desloca-se ao NOS Alive para apresentar o mais recente álbum “Why Make Sense?” de 2015. O grupo britânico encerra o palco Heineken no dia 8 de Julho.

Courtney Barnett

courtney

Se existe um concerto a não perder é o de Courtney Barnett, voz emergente do rock alternativo. A sua voz carrega influências e semelhanças com diversos nomes femininos do rock, como por exemplo, Cat Power ou Angel Olsen. Por vezes doce, a voz de Courtney, transporta-nos para o seu lado mais nostálgico. A compositora australiana sobe ao palco Heineken no segundo dia do festival.                

Soulwax

soulwax

Provavelmente das melhores coisas que se faz na Bélgica depois da cerveja, os Soulwax são uma banda que viaja por diversas sonoridades electrónicas. Com 20 anos de estrada, a banda formada pelos irmãos Stephen e David Dewaele irá passar um pouco por toda a sua discografia. Será de destacar também o fresquinho “Bélgica” de 2016 composto para a banda sonora do filme com o mesmo nome realizado por Felix Van Groeningen. No dia inaugural do festival, recordamos ainda que os irmãos Dewaele voltam a subir ao palco para encerrar a noite como 2manydj’s.

Criámos uma playlist no nosso Spotify com alguns dos temas destas bandas, podes ouvi-los aqui:

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS