Rui Poças é um dos diretores de fotografia mais creditados do nosso mercado. Se não mesmo o maior. O seu trabalho fala um pouco por si, sobretudo quando é associado a nomes como Fernando Lopes, Fernando Matos Silva e sobretudo ao acompanhamento da carreira de João Pedro Rodrigues ou Miguel Gome

Com a banda rock Alexander Search, Júlio Resende e Salvador Sobral ressuscitaram um dos primeiros e mais íntimos amigos imaginários de Fernando Pessoa. Da sua rebeldia adolescente, fizeram uma liturgia assombrosa dedicada aos que renegaram os deuses frívolos e os ídolos banais deste tempo. Depo

Deixou a política partidária, mas apela ao Bloco e ao PCP para não terem medo do sucesso da ‘geringonça’. Quer uma Europa sem euro. Considera o centro como uma centrifugadora de partidos. Porquê? Porque, hoje, é aquilo que ele é. Hoje. Para mim foi sempre um não-lugar político, mas ante

Na edição desta semana dos Estivaneios conversámos com Herman José, que recorda toda a sua infância e adolescência, rodeado de governantas e de amas. Teve várias namoradas, mas foi com uma belga que perdeu a virgindade, em Marbella. Qual é a memória mais antiga que guarda das suas férias?

No palco do FMM2017, no Castelo de Sines, atuou um dos grandes nomes da cultura de Cabo Verde Mário Lúcio é uma pessoa luminosa. Aprendeu a ler nas etiquetas dos produtos alimentares. Começou a tocar viola sozinho. Recitava textos de poesia, de cor, nas ruas do Tarrafal. Os pais levaram-no ainda

Começou nas rádios e nos jornais locais das Caldas da Rainha. Ajudou a fundar a TSF e deve ser dos poucos jornalistas que esteve à frente dos quatro canais de televisão. Não gosta muito de aparecer, mas adora pôr as mãos na massa. É muito crítico em relação ao jornalismo que se faz hoje e

A par de romances como Guerra e Paz ou Crime e Castigo, Almas Mortas é considerado uma das obras-primas da literatura russa. Quando foi publicado, suscitou reações extremadas: uns acharam-no genial, outros revoltante. O grande livro de Nikolai Gógol acaba de ser reeditado em Portugal, pela Assí

Grande figura do Partido Socialista, abandonou o Parlamento. Dispôs-se a falar dos dias recentes do adeus e da sua juventude. Na foto da minha memória, há um homem de pé. Ou melhor: um rapaz. De barba à passa-piolho, era moda, sem bigode. Enverga a capa incontornavelmente coimbrã. Pode não se

Era uma vez um país anão e algo abominável que, entre beatas e comadres, lá produziu uns diabos mais e menos pobres mas com muita graça, tanta que, décadas depois, o seu riso podre nos soa cada vez mais saudável. Luiz Pacheco e Laureano Barros, o libertino e o bibliófilo, foram a nossa vers

Em 1883, um negociante de antiguidades chamado Moses Shapira propôs vender ao Museu Britânico 15 tiras de couro que dizia terem sido escritas por Moisés. Pela relíquia, pediu a soma astronómica de um milhão de libras. O caso acabou em suicídio. «Ele queria fazer alguma coisa em grande, mas f