Ouve a Canção do Vento e Flíper, 1973 são dois breves romances reunidos num único volume, editado pela Casa das Letras, em Portugal. Não só principiam a apelidada ‘trilogia do Rato’ – constituída também por Em Busca do Carneiro Selvagem (1982) -, como documentam a génese da obra mura

O que fazer com o novo filme de Sofia Coppola? Essa é talvez a pergunta que intrigará muitos do que assistiram à sessão de imprensa do inconsequente The Beguiled, o remake que a filha de Francis Ford Coppola fez do filme de Don Siegel, Ritual de Guerra, em 1971. Se essa justificação não

Decorria o ano de 2003 quando teve início uma das franquias mais rentáveis à face do planeta. Na altura chamou-se A Maldição do Pérola Negra e prendeu-nos ao ecrã com as prestações de  Johnny Depp, Orlando Bloom e Keira Knightley. A história era óptima e coerente, a acção adequad

Cleo Tucker e Harmony Tavidad formaram em 2013 Girlpool, quando tinham apenas 17 anos, e, desde o início tornou-se muito claro o seu propósito: contar histórias. Ou melhor, fazer relatos: das suas experiências, da sua feminilidade e da sua juventude. “Before the World Was Big” saiu em 2015,

Um filme tocante sobre o cinema, e até mesmo a crítica de cinema, poderia ser a proposta mais calhada para uma Palma de Ouro. Mesmo que não ganhe, talvez por também não ser perfeito, Hikari deixou aberta a janela visual e sensorial dessa coisa chamada imagens em movimento. Esse exercício acaba

Gradualmente, o provocador grego Yorgos Lanthimos parece começar a ficar enredado no seu próprio jogo. Depois do ainda fresco Lobster, na sua última participação em Cannes, há dois anos atrás, Yorgos regressa para atravessar a avenida do horror, em que nos lembramos o ambiente opressivo d

Haneke serve-se do Live do Facebook para conferir um lado algo creepy a um estudo de personagens que acabam nos fazer recordar alguns dos seus filmes anteriores. E assim pisca o olho à Palma e a Almodóvar. Quem não esboçou um sorriso suspeito e enigmático ao saber que Michael Haneke preparava u

Graças ao passa-palavra típico do género ou ao mecanismo de reprodução automática presente no YouTube, podia dar-se o caso de encontrarmos Logic por acaso. Ainda que ínfima, existe sempre essa possibilidade. E apesar da sua música incorporar um (já recorrente) exercício de storytelling, n

Em 2014, Mike Hadreas lançou o seu fantástico terceiro álbum, Too Bright. Após dois álbuns de canções ancoradas pelo piano delicadamente devastador, foi uma mudança bem-vinda, antes que a sua carreira se tornasse, possivelmente, redundante e repetitiva. “Queen” ditou a mudança

É que nem tudo correu bem antes da projeção do filme do sul-coreano Bong Joon Ho, a tal fita produzida pela Netflix e exibida em competição, embora reservada à estreia na televisão lá de casa e não em sala de cinema. Polémicas à parte, foi mesmo o desacerto na projeção que provocou um e