‘Capitão Falcão’ estreia na RTP1

31 MAIO, 2016 -

Inicialmente o filme estava pensado para ser uma série de TV, mas nenhuma estação televisiva quis apostar no projecto. Agora, depois de estrear no cinema como filme, e de ser um sucesso, chega ao pequeno ecrã dividido em três partes. Vão ser ao todo 3 episódios e serão transmitidos hoje, quarta-feira e quinta-feira. Por volta das 22 horas na RTP1.

O filme foi realizado por João Leitão e escrito pelo próprio cineasta a meias com Nuria Leon Bernardo. A obra cinematográfica, que é a primeira longa-metragem do realizador, é uma parodia entre o Estado Novo, o fascismo e Salazar. Ou seja, o filme conta-nos a história de um super-herói português, Capitão Falcão, que, às ordens de Salazar, tenta manter Portugal são e salvo da ameaça dos comunistas e dos capitães de Abril. O nosso herói é interpretado pelo actor Gonçalo Waddington, que é ajudado pelo seu companheiro Puto Perdiz, interpretado pelo actor David Chan Cordeiro.

Do elenco do filme fazem parte ainda Rui Mendes, Miguel Guilherme, Bruno Nogueira, Nuno Lopes, Ricardo Carriço, entre muitos outros. Já a banda sonora foi composta por Pedro Marques e foi gravada pela Orquestra Sinfónica de Praga.

Para além de tudo isto, desde que estreou, a 23 de Abril de 2015, o filme de João Leitão já recebeu vários prémios, entre os quais 6 prémios na edição deste ano dos Prémios Sophia:

Melhor Actor Secundário – José Pinto
Melhor Argumento Original – João Leitão e Nuria Leon Bernardo
Melhor Direcção Artística – Nuno Tomáz, Mario Costa e João Leitão
Melhor Música – Pedro Marques
Melhor Caracterização – Helena Gonçalves
Melhor Guarda Roupa – Isabel Quadros

 

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

É quase impossível passar de carro pelo tabuleiro da Ponte 25 de Abril sem nos passar pela cabeç

Nacionalista convicto, Jaime Nogueira Pinto foi mobilizado para África já depois do 25 de

A novela gráfica "Os Vampiros" é o mais recente projecto de Fi

Uma exposição com dezenas de “Livros Proibidos na Ditadura de Salazar” abre