Brasil cansado

21 NOVEMBRO, 2016 -

Não que eu dê como impossível uma solução ao país com este sistema exaurido pela bandidagem. Eu é que simplesmente não vejo a solução. Como dizia o antropólogo Viveiros de Castro, este país imenso é o paraíso da Casa Grande e o inferno da Senzala.

Desde que aterrei no Sertão, que já lá vão quase quatro anos, ainda não posso entrar de calções (bermudas) nas instalações do Ministério do Trabalho cá do burgo (divisão administrativa), e que não é por acaso que fica no interior do Sertão, no cu de judas, vá lá. Num Brasil quente que ainda proíbe, no interior do país, a entrada de pessoas vestidas com bermuda em algumas instalações públicas, dá conta da dimensão do problema que vai desde a Lei do Menor Esforço até ao Complexo de Vira Lata.

Outra questão pertinente é a mentalidade de muitos brasileiros necessitados de um Pai orientador (vulgo Pastor), que se reverte infelizmente em pensar-se que a solução vem em última instância de Deus. Deus é fiel, portanto, Deus é que sabe, Deus é que nos salva. Mais ainda, se nos lembrarmos que existe a bancada da bala-boi-bíblia, que existem prefeitos pastores com as suas ideias ao retardo, e que existe uma Elite Branca na conspiração para manter os privilégios em detrimento dos direitos dos mais pobres, e finalmente uma burguesia fascinada exclusivamente para a ostentação, nada é de supor senão que caminhamos para uma sociedade feudal e cega sem pensamento crítico.

Que uma certa juventude faz a diferença ao se aquartelar nas escolas e universidades, é um ponto que me faz recuar no meu pessimismo. Ainda que se perca essa causa, ainda que resulte em violência e se volte à normalidade a ferro e fogo, já terá valido a pena. Independentemente dos resultados, essa juventude tem o meu respeito! Só que…. Só que sou pessimista! Enfim, pessimista relutante. Eu não acredito que o Brasil tenha solução. A razão é simples: enquanto se pensar que ser político (ou fazer política) é entrar em consenso com a Podridão do Sistema, nunca, jamais, em momento algum, o país tem solução.

Desde que o português veio implementar a hierarquia dos privilégios em Vera Cruz, que o país não sai da lama nauseabunda. Na verdade, e por mais que custe engolir, só o Lula fez a diferença imensurável, embora também por falta de coragem quisesse logo no primeiro mandato entrar em consenso e imediatamente enterrar-se no entulhado lamacento e nauseabundo, conseguindo assim o intento louvável de erguer uma certa classe brasileira à dignidade que nunca, jamais, momento algum, outro Presidente o fizera. Repito: Lula entrará na História como a maior figura de sempre, até hoje, na história deste pobre país porque fez a diferença colossal, ainda que por caminhos dúbios!

Dentro do meu pessimismo sobre o destino frio e pesado do país, sem contar com a possibilidade de um dia muito em breve termos um presidente evangélico e mudar a constituição para uma república fundamentalista cristã, é que não agouro nada de bom para o futuro. O país nunca terá solução! Assim sendo, a solução é insolucionável! A continuar como as coisas estão, a solução será perpetuamente uma miragem! Como diria o outro, é demasiada gatunagem para confiar sequer um tufo de pentelhos a qualquer escroque que se arvore em Deputado ou em Senador e que se passeie no Planalto. A única solução é unir o Povo para a desobediência civil, expulsar a corja do Planalto, entregar a governabilidade institucional à ONU, refazer os Partidos que existem com gente nova e tentar novas eleições…. Ao menos tentar de novo e com gente nova.

Texto de Luís Altério

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

O Prémio Calouste Gulbenkian 2016 , no valor de 250 mil euros,

Candido Portinari deu forma e cor às realidades pintadas do Brasil. O pintor quis importar parte d

O Brasil terminou o quarto semestre do ano passado com 12,3 milhões de pessoas desempregadas, o ma

As fragrâncias psicadélicas de música, como a dos Beatles, dos Pink Flo