Chegamos cedo aos Jardins do Marquês de Pombal, em pleno centro histórico da cidade de Oeiras. Para quem nunca visitou o lugar, o impacto visual é grande. Entramos na zona verde, planeada ainda no século XVII, mas que apenas passa a ser realidade quase cem anos mais tarde. A vegetação, os cami

‘Crack-Up’ nasce de um momento pivot na vida de Robin Pecknold, o génio criativo, poeta e compositor dos Fleet Foxes. Não se trata da morte de um familiar, nem do término de uma relação; pelo menos, de forma directa. O artista amer

Tem vinte e quatro anos, mora na Filadélfia, e encabeça - juntamente com Will Toledo / Car Seat Headrest - o movimento de músicos que ao longo da sua primeira juventude lançaram experiências no bandcamp, até serem catapultados por uma editora alternat

É pouco provável que, quando há dois mil e quinhentos anos Ésquilo escreveu as suas tragédias para serem apresentadas nas festas dionisíacas, imaginasse que a milhares de quilómetros de distância e de anos passados as histórias permanecessem vivas e actuantes. É esta a for

O Teatro Nacional de S. Carlos foi, por uma noite, porto do mar do norte. ‘Peter Grimes’, ópera de Benjamin Britten, estreou na passada terça-feira diante de uma plateia praticamente esgotada. A obra, estreada originalmente em 1945 e hoje cons

Para assistirmos ao inferno, tivemos de passar por ele. Da bilheteira indicaram-nos que a porta de entrada na sala Garret, do Teatro Nacional D. Maria II, não seria a tradicional. 'Sai, contorna o edifício, e entra pela porta dos artistas'. Eram quase 19h, o dia ainda bastante que

Na noite mais quente do ano, viajámos para longe; o som clássico e progressivo dos Bing & Ruth esperava por nós, no terraço da Galeria Zé dos Bois (ZDB), no Bairro Alto. O ensemble do norte-americano David Moore estreava-se assim em Portu

Por algum motivo o texto de Annie Baker vencera o Pulitzer em 2014. A produção dos Artistas Unidos vem justificá-lo de uma forma efectiva e afectiva, numa peça que esgravata as rotinas e o quotidiano, e reflecte a procura da identidade e os becos sem saída de

Filmes dos quatro cantos do mundo que vieram visitar Lisboa. Todos os continentes representados. Na secção de longas-metragens da Competição Internacional, faltou um representante da Oceania, mas o sudeste asiático fez-lhe as vezes. Os filmes são a primeira, a segunda, ou a terceira obra de qu

Mais maduro e melancólico. Não é que o músico canadiano, com uma das comunidades de fãs mais jovens e descontraídas do panorama indie, nunca se tenha aventurado por estas sonoridades. Mas agora explora-as ao longo de praticamente todo um álbum, servindo-se não só dos seus estranho