Acontece hoje a inauguração do Centro de Artes de Águeda

11 MAIO, 2017 -

O Centro de Artes de Águeda (CAA) abre as suas portas ao público no dia 11 de maio, quinta-feira, com um programa de inauguração de excelência, que se estende ao longo de três dias, cuja cerimónia será presidida pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos.

Afirmar Águeda como um destino cultural, constituiu um desafio constante para a autarquia, promovendo desta forma políticas culturais diversificadas na formação de novos públicos, valorização do património e da memória local, bem como a atração de visitantes.

A gestão rigorosa dos dinheiros públicos permitiu que a Câmara Municipal de Águeda tivesse disponibilidades financeiras para projetar um Centro de Artes de Águeda, num investimento de cerca de 4 Milhões de euros.

Segundo Gil Nadais, Presidente da Câmara Municipal “Águeda atingiu um patamar em termos de ofertas culturais, que não se adequa às caraterísticas das infraestruturas existentes e já tivemos produtores e artistas que se recusaram a apresentar o seu espetáculo, por os palcos existentes não terem condições cénicas. Queremos que Águeda esteja no itinerário das grandes produções nacionais e internacionais, dado que a experiência revela que as ofertas culturais geram externalidades positivas para a hotelaria, para a restauração e para o comércio”.

A inauguração da exposição A Coleção (Reloaded), marca a abertura do novo equipamento cultural municipal com uma seleção de obras de artistas de renome nacional e internacional. Sexta e sábado sobem ao palco dois grandes nomes da música: a notável Orquestra Gulbenkian, e a incontornável referência do Jazz, Jane Monheit, respetivamente.

Os bilhetes para o espetáculo Música dos Animais da Orquestra Gulbenkian e para o concerto de Jane Monheit são gratuitos e devem ser levantados (no máximo de 2 bilhetes por pessoa e por espetáculo) no CAA, a partir do dia 8 de maio.

O CAA apresenta um programa intenso e diversificado de espetáculos, oficinas, e outras atividades artísticas e culturais, cujo dossier de imprensa enviamos em anexo.

Sobre o Programa de Inauguração
A exposição A Coleção (Reloaded), com curadoria de João Silvério, seleciona obras de conceituados artistas nacionais e internacionais, numa leitura abrangente do espólio de Norlinda e José Lima. O industrial aguedense, desde cedo apaixonado pela arte contemporânea, tem reunido ao longo da sua vida uma vasta coleção de arte, que agora tem o prazer de partilhar na sua cidade. Leon Golub, Julião Sarmento, Rui Chafes, Helena Almeida, Daniel Blaufuks, João Onofre, são apenas algumas das grandes referências incontornáveis que integram uma exposição multidisciplinar, com obras de pintura, escultura, vídeo, e fotografia, resgatando contextos culturais diversos. Esta exposição ficará patente no Centro Cultural de Águeda até ao final do ano, proporcionando visitas guiadas e outras atividades ancoradas nas obras expostas.

A excelência do programa de inauguração é reforçada pela atuação de dois grandes nomes da música, de reconhecido mérito nacional e internacional. A Orquestra Gulbenkian apresenta Música dos Animais, um concerto com um programa encantatório e bem-humorado que inclui, entre outros, o interlúdio O Voo do Moscardo da ópera A fábula do Czar Saltan, e O Cisne de Camille Saint-Saëns. No sábado, dia 13, o CAA recebe a referência incontornável do Jazz, Jane Monheit, uma voz e presença única com um estilo distinto e marcante, muito influenciado por ritmos bossa nova.

No dia 11, hoje, a cerimónia de inauguração é seguida do espetáculo Alma – Cantata Profana, op.23 (2008), às 21h30 e inaugura-se também A Coleção (Reloaded), uma exposição de artes visuais que reúne obras de conceituados artistas nacionais e internacionais.

Alma – Cantata Profana, op.23 (2008) é uma obra com música de Luís Cardoso, textos de Manuel Alegre, interpretada por Margarida Reis (Mezzo-Soprano solo) e pelos grupos corais locais: Coral Polifónico Cantate Iubilo, Coro Juvenil do Conservatório Águeda, Coro Misto da Cruz Vermelha, Coro Sul Family, Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Águeda, Grupo Coral Jovem de Arcel, Grupo Coral Ré-Canto, Orfeão de Águeda, Orfeão de Barrô, Orfeão de Recardães, Orfeão do Paraíso Social de Aguada de Baixo, num total de 300 coralistas em palco. A formação instrumental integra Mário Marques (Saxofone Tenor Solo), Sérgio Carolino (Tuba Solo), e 50 músicos da Orquestra Municipal de Águeda, sob direção de Pedro Neves. A intervenção de vídeo é de André Tentúgal. A noite termina com uma performance audiovisual, do projeto Boris Chimp 504.

A restante programação poderá ser consultada na página de Facebook do CAA, numa fase em que o site institucional está a ser construído, onde poderá, no entanto, inscrever-se desde já para receber informação da programação por via electrónica.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS