‘Abençoada Morte Acidental’ do romeno Negulici Sergiu vence 41.º Cinanima

12 NOVEMBRO, 2017 -

Filme de Negulici Sergiu arrebata Cinanima – Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho. “A Abençoada Morte Acidental” vence assim o Grande Prémio – Prémio Cidade de Espinho da 41ª Edição do Festival.

Michael Cusack, com “Depois de Tudo”, vê a sua Curta-metragem arrecadar o Prémio Especial do Júri, com uma obra que conta a história de um homem que limpa e esvazia a sua casa de infância, lembrando-se de conversas passadas.

A Curta-metragem “Um Marido e Uma Mulher. Uma História Voitan”, de Maite Laas, da Estónia, foi a vencedora do Prémio Alves Costa para Melhor Curta-metragem Até 5 minutos. Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa a “Passeio Alternativo”, do russo Ivan Maximov.

A animação da belga Britt Raes venceu o Prémio para Melhor Curta-metragem de mais de 5 até 24 minutos, com “Catherine”, que conta a história de uma menina que estabelece uma relação especial com o seu gato, perante a sua dificuldade em relacionar-se com outras pessoas. Foram ainda atribuídas três Menções Honrosas: “Surpresa”, de Paulo Patrício; “Água Mole”, de Laura Gonçalves e Xá e “Pele por Pele”, de Carol Beecher e Kevin Kurytnik (Canadá).

O Cinanima atribui o Prémio Gaston Roch – Prémio para o Melhor Filme de Fim de Estudo e/ ou Escola a Paulina Ziolkowska (Polónia) com “Oh Mãe!”, uma envolvente história sobre a relação entre mãe e filho, que constantemente trocam de papéis.

A Longa-metragem vencedora é “Ethel & Ernest”, de Roger Mainwood, veio do Reino Unido e conta-nos a história, de dois londrinos que vivem um período de extraordinários acontecimentos e grandes transformações sociais. Este filme é baseado no livro com o mesmo título, de 1998. Roger Mainwood leva ainda para Inglaterra o Prémio do Público, atribuído pelos espectadores do Festival.

Rosa Amarela” vence na categoria de Melhor Filme de Publicidade e Informação. O Australiano Xin Li surpreende com uma simples narrativa sobre uma pena que leva o desejo de uma rapariga ao seu “eu” futuro.

Água Mole” leva o Prémio António Gaio, de Laura Gonçalves e Xá, a ser considerado o melhor filme na competição nacional no 41º aniversário do Cinanima. “Surpresa”, de Paulo Patrício mereceu uma Menção Honrosa.

Já o Prémio Jovem Cineasta Português reconheceu, na categoria até 18 anos, a Curta-metragem realizada pelo Colectivo de Jovens das Oficinas da Anilupa da Associação de Ludotecas do Porto, Alunos do 8º ano da EB de Sendim, “A Wolf Coming from Spain”e atribuiu uma Menção Honrosa a “Aves Raras”, do Colectivo Voc B3 da EB Lousada Este – Caíde de Rei.

Na categoria mais de 18 anos, são dois os filmes vencedores do Prémio Jovem Cineasta Português, em exaequo, “A Viagem”, de João Monteiro, Luís Vital e Ricardo Livramento e “O Desempregato” de Sara Marques e André Matos.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS