A tragicomédia ‘Toni Erdmann’ é um dos filmes favoritos à Palma de Ouro

17 MAIO, 2016 -

A 69ª edição do Festival de Cannes já vai a mais de meio, uma vez que começou no dia 11 e acaba no dia 22 de Maio, e Toni Erdmann é um dos filmes mais falados até ao momento.

O novo filme da alemã Maren Ade, que se estreia oficialmente em Cannes, é sem dúvida o mais falado e um dos mais acarinhados. O filme foi inclusive o primeiro em competição a ser aplaudido pela imprensa durante a sua projecção.

Toni Erdmann, que também foi escrito pela cineasta, é uma tragicomédia sobre a relação entre pai (Peter Simonischek) e filha (Sandra Hüller). O pai, que tem dificuldades para se comunicar com a sua filha, cria um alter-ego (Toni Erdmann) com um particular sentido de humor para tentar despertar a sua filha e recuperar a relação entre os dois.

toni_erdmann_0

As revistas Screen e Le Film Français têm o filme no topo das suas notas e a própria revista Variety definiu-o como “um triunfo, uma comédia humana graciosíssima“. Já o jornal Le Monde escreveu, sem reservas, que o filme de Ade é “um foguete (…) que alcança as estrelas“.

A cineasta alemã inspirou-se no próprio pai para dar vida a Toni Erdmann, interpretado por Peter Simonischek): “Há muito tempo que queria fazer um filme sobre a família e as suas rupturas, que são inerentes a todas as relações entre pai e filha. A certa altura todos temos o desejo secreto de nos afastarmos da nossa família, de escapar e começar do zero“, relevou a realizadora.

O meu pai é um homem que adora fazer piadas, o seu humor acompanhou-me durante toda a minha juventude e projectei-o no meu filme, disse ainda a cineasta.

Ou seja, o novo trabalho de Maren Ade é um forte candidato ao prémio máximo do Festival de Cannes.

Em jeito de curiosidade, a cineasta alemã trabalhou, em 2012, como co-produtora no filme Tabu, um dos melhores filmes do realizador português Miguel Gomes.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

O realizador espanhol Pedro Almodóvar vai liderar o júri da edição deste ano do festival de cin

O novo filme da realizadora inglesa Andrea Arnold conquistou a crítica e o júri

Os grandes vencedores da Quinzena dos Realizadores, uma secção parale

Jean-Luc Godard será provavelmente dos cineastas mais reservados. Apesar de estar há já