Se há algo a louvar no cinema do grego Yorgos Lanthimos é a sua incessante necessidade de desconstrução da sociedade. As suas criações distópicas, utópicas e antinaturais revelam a genialidade não só da sua técnica fílmica, mas também da sua extraordinária capacidade criativa enquanto

In media res é um espaço de ensaio a partir de elementos culturais. Reflexões desprovidas da lógica cronológica. O privilégio da ordem das nossas coisas. Sem pretensão avaliativa ou necessidade de aferição científica. Comprometida, somente, com a turva impressão pessoal do mundo das c

O verdadeiro serviço público faz-se na RTP! Sendo assim, e porque faz todo o sentido darmos destaque aos filmes e aos assuntos que estes abordam, elaborámos este artigo para reforçar e dar visibilidade ao trabalho feito pela estação pública portuguesa. Dia 26 de Maio, próxi

A cidade onde é inverno o ano inteiro perdeu os principais símbolos. Resta o filho adotivo Eddie Vedder, natural de Chicago, no Illinois. O grunge nunca foi um estilo musical, mas sim um movimento de bandas angustiadas pelo mesmo lugar. A morte de Chris Cornell sela o fim de uma era.

Terceira temporada da série icónica já se estreou nos EUA. Antestreia em Lisboa é hoje. Nos EUA, a terceira temporada de “Twin Peaks” já foi vista, mas o manto de nevoeiro mantém-se. Isto porque até às 21h00 de sábado em Nova Iorque [01h00 de domingo em Lisboa], hora a que começou a

Gradualmente, o provocador grego Yorgos Lanthimos parece começar a ficar enredado no seu próprio jogo. Depois do ainda fresco Lobster, na sua última participação em Cannes, há dois anos atrás, Yorgos regressa para atravessar a avenida do horror, em que nos lembramos o ambiente op

Haneke serve-se do Live do Facebook para conferir um lado algo creepy a um estudo de personagens que acabam nos fazer recordar alguns dos seus filmes anteriores. E assim pisca o olho à Palma e a Almodóvar. Quem não esboçou um sorriso suspeito e enigmático ao saber q

Willem Dafoe irá protagonizar o icónico pintor Van Gogh no filme At Eternity’s Gate, que será realizado por Julian Schnabel (Before Night Falls), também ele pintor e vencedor do prémio de melhor director em

Foi hoje (dia 21 de maio) renovado o fundo de incentivo à coprodução luso-francesa, iniciado em 2014, entre o CNC (Centro Nacional do Cinema e Imagem em Movimento) e o ICA. Frédérique Bredin, Presidente do CNC, e Filomena Serras Pereira, Presidente do ICA, assi