20 anos de OK Computer

21 MARÇO, 2017 -

A banda de Thom Yorke gravou o terceiro álbum de estúdio entre Oxfordshire e Bath, Inglaterra, numa mansão rural, e ao fim de 9 meses, entre Julho de 1996 e Março de 1997, os Radiohead criaram o mítico OK Computer. Todo o processo criativo foi uma tentativa de se afastarem das letras introspectivas e das guitarras eléctricas do anterior álbum, The Bends.
Construído à volta de temas como o consumismo, a alienação social, o isolamento e as divergências políticas, a obra é vista como prelúdio, e exercício de adivinhação, do estilo de vida adoptado no séc. XXI. O próprio título, OK Computer, é uma referência à dimensão e importância que a tecnologia estava a atingir na altura do seu lançamento.

Por outro lado, e em acréscimo, as influências do álbum, em conjugação com o trabalho lírico abstracto e os instrumentais densos, deram início ao experimentalismo tão característico da banda inglesa.
OK Computer foi lançado pela Capitol Records e pela Parlophone Records, em Inglaterra e nos EUA respectivamente. Foi o primeiro trabalho produzido pela banda e contou com a ajuda de Nigel Godrich na produção e engenharia sonora. Nigel é muitas vezes referenciado como o sexto membro dos Radiohead, sendo que 7 dos 8 álbuns da banda inglesa têm a assinatura da sua produção.

Toda a produção é extremamente cuidada, atenta a todos os detalhes, os pormenores electrónicos e as aventuras por pianos, teclados e sintetizadores viriam a marcar o resto da carreira dos Radiohead — Kid A, o álbum que se seguiu a Ok Computer, é a prova disso mesmo — e de grande parte das bandas de rock alternativo que se lhes seguiram. A exploração sónica do grupo foi mais além, e as doze músicas que compõem este disco contam com os mais variados instrumentos. Todos os ambientes são estudados ao pormenor e o poder emocional da música é demasiado forte para se focar numa mensagem precisa, originando em cada pessoa uma resposta diferente. Em Paranoid Android, Thom Yorke pode estar a cantar frases sem significado (“Please could you stop the noise, / I’m trying to get some rest / From all the unborn chicken voices in my head / What’s that?) mas, não obstante, a emoção está lá toda.

Quando as gravações do álbum foram entregues à Capitol Records, em Inglaterra, os seus representantes diminuíram as expectativas de vendas, com o argumento: a obra é pouco comercial. No entanto, e contrariando as expectativas, OK Computer alcançou o primeiro lugar na UK Albums Chart e tornou-se o álbum mais bem-sucedido da banda, nos EUA, até àquela data, alcançando o número 21 na Billboard 200.

Depois do seu lançamento, a 21 de Maio de 1997, OK Computer foi aclamado tanto pelo público, como por críticos e músicos. Foi mesmo considerado, duma forma unânime, um dos melhores álbuns de música dos anos 90. O impacto foi tal que ajudou na transição estética da música popular inglesa, que evoluiu do popular britpop para uma sonoridade melancólica, introspectiva, e por vezes intempestiva, que prevaleceu na década seguinte até aos dias de hoje.

Em Março de 2015 soube-se que OK Computer foi guardado na Biblioteca do Congresso norte-americana. O álbum que muitos consideram como sendo o melhor trabalho dos Radiohead terá assim a honra de fazer parte do catálogo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e junta-se aos de bandas como: Ramones, Velvet Underground, Sonic Youth ou até Frank Sinatra.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Segundo a Forbes, a banda britânica de Thom Yorke já vendeu até ao mom

Um dos mais ilustres trabalhos do rock alternativo dos anos 90