10 filmes a tomar em conta em Julho na RTP2

28 JUNHO, 2017 -

O verdadeiro serviço público faz-se na RTP! Sendo assim, e porque faz todo o sentido darmos destaque aos filmes e aos assuntos que estes abordam, elaborámos este artigo para reforçar e dar visibilidade ao trabalho feito pela estação pública portuguesa. De 1 de Julho a 12 de Julho há cinema para todos os gostos. Fica agora com as sinopses (retiradas do site da RTP2) e os respectivos trailers dos filmes:

Dia 1, pelas 17h50

A Viagem de Chihiro, realizado por Hayao Miyazaki

Um filme que encantou e emocionou plateias em todos os países onde foi exibido. Um desenho feito para crianças de todas as idades

Chihiro, uma menina de 10 anos, fica furiosa quando os pais decidem mudar de casa. Na viagem o pai decide seguir por um atalho e encontram, nos arredores do novo bairro, um parque de diversões abandonado. Como num sonho, ela começa a viver uma grande aventura num mundo encantado habitado por fantásticas criaturas e passa a ser protegida por Haku, um menino com poderes mágicos.
Para salvar os seus pais e voltar ao nosso mundo, Chihiro terá de ter muita humildade, coragem e determinação.

Dia 1, pelas 22h05

La Traviata, realizado por Sofia Coppola

A famosa obra de Verdi, dirigida por Sofia Coppola e com figurinos de Valentino

Nova produção de La Traviata, uma das mais emblemáticas óperas de Verdi, com encenação da realizadora Sofia Coppola (Lost in Translation, Marie Antoinette) que se estreia em ópera, e figurinos de Valentino, mítico estilista da moda italiana.
Récita realizada na Ópera de Roma com Francesca Dotto, Antonio Poli, Roberto Frontali e Anna Malavasi, nos principais papéis, a Orquestra da Ópera de Roma e a direção de Jader Bergamini.

La Traviata, com libreto de Francesco Maria Piave baseado no romance A Dama das Camélias de Alexandre Dumas, é uma história de amor, de encontros e de desencontros. Violeta, uma cortesã parisiense, apaixona-se pelo jovem Alfredo e os dois acabam por viver juntos. Cedendo aos pedidos do pai de Alfredo, Violeta abdica do seu amor para que o jovem possa casar com alguém da sua condição. Alfredo fica destroçado e, desconhecendo a verdade, maltrata Violeta que sofre em segredo. Já muito doente, Violeta recebe a visita de Alfredo que, ao saber do seu sacrifício, vem pedir-lhe perdão. Os dois prometem nunca mais se separar mas é tarde de mais e Violeta morre nos braços do seu amado.

Dia 2 de Julho, pelas 00h10

Djambo, realizado por Chico Carneiro e Catarina Simão

Carlos Djambo, um antigo fotógrafo-guerrilheiro, numa viagem que revisita os locais onde documentou a luta de libertação e o processo de reconstrução de Moçambique após a Independência

O documentário acompanha Carlos Djambo, um antigo fotógrafo-guerrilheiro, numa viagem de revisitação ao locais onde documentou a luta de libertação e o processo de reconstrução de Moçambique após a Independência.
As suas fotografias e os encontros com as pessoas que partilharam a sua experiência de luta, são o fio condutor de uma viagem que revela o país em contraste com aquele que foi idealizado.
Na estrada, por força de encontros inesperados, é o drama na vida de Djambo que acaba por ser revelado: de tão fatalmente enredado que está no curso histórico do seu país.

 

Dia 5, pelas 23h

Les Chebabs de Yarmouk, realizado por Axel Salvatori-Sinz

O retrato de Ala´a Hassan, Samer, Tasneem e Waed, refugiados palestinos que viveram no campo sírio de Yarmouk

Os “chebabs” Yarmouk são acima de tudo um grupo de amigos, que se conheceu desde a adolescência…
No maior campo de refugiados palestinos no Médio Oriente, estabelecido na Síria em 1957, eles partilham o seu dia-a-dia à procura de um futuro. Terceira geração de exilados, eles já não sonham o retorno à Palestina. Mas a sua sede de vida, o seu desejo de revolta tem de enfrentar a cada momento as paredes do acampamento.
No limiar de escolhas existenciais, a história alcança-os novamente. Em março de 2011, a Revolução eclodiu na Síria. O acampamento foi em grande parte destruído e as suas vidas interrompidas. O documentário, filmado pouco tempo antes, cristaliza os seus últimos momentos juntos em Yarmouk.

Dia 6, pelas 23h12

Print the Legend, realizado por Luis Lopez e Clay Tweel

Um documentário sobre a impressão 3D e a sua importância ascendente no mundo atual

A impressão em 3D está a mudar o mundo: desde a impressão de armas e órgãos humanos, até ao desmantelamento das infra-estruturas industriais do mundo, permitindo o fabrico de casas. É a “próxima revolução industrial”. Pela primeira vez na história, as histórias dos seres humanos que criaram uma indústria foram filmadas. O resultado: um documentário que segue as pessoas competindo para levar a impressão em 3D para dentro da sua área de trabalho e da sua vida.
Para os vencedores, há fortunas – e história – a serem feitas. Print the Legend é ao mesmo tempo um documentário sobre a impressão 3D definitivo – capturar uma tecnologia no meio do seu “Momento Macintosh” – e um conto convincente sobre o que é preciso para viver o Sonho Americano em qualquer campo.

Dia 7, pelas 23h

O Sétimo Selo, realizado por Ingmar Bergman

Um dos mais célebres e paradigmáticos filmes de Bergman

De volta das Cruzadas, um cavaleiro vê o seu país espiritual e fisicamente devastado. Com a fé abalada e o sentido da vida a tomar de assalto o seu pensamento, este é abordado por uma estranha e enigmática personagem: a Morte. Pronta para levar o homem consigo, a Morte é desafiada para um jogo de xadrez, cujo resultado ditará o destino do cavaleiro

Dia 9, pelas 18h

O Castelo Andante, realizado por Miyazaki Hayao

Depois do sucesso internacional de A Princesa Mononoke e A Viagem de Chihiro, o mago da animação Hayao Miyazaki regressa com mais um filme cheio de magia

Sophie, uma típica adolescente de 18 anos, vê a sua vida virada do avesso quando se cruza acidentalmente com o misterioso mas belo feiticeiro Howl. Consequentemente é transformada numa mulher de 90 anos pela vaidosa e perversa Bruxa do Desperdício.
Ao embarcar numa incrível odisseia para quebrar a maldição, Sophie encontra refúgio no castelo andante de Howl onde conhece Markl, o aprendiz de Howl, e um impetuoso demónio de fogo, Calcifer. O amor e o apoio de Sophie vão ter um enorme impacto em Howl que, em tempo de guerra, vai arriscar a sua vida para ajudar a trazer paz ao reino.
O filme é baseado no livro Howl’s Moving Castle de Diana Wynne Jones.

Dia 9, 00h10

A Casa, realizado por Rui Simões

Documentário de Rui Simões sobre a Casa dos Estudantes do Império, criada por Salazar em 1944 e encerrada em 1965

Nascida no Estado Novo para controlar os estudantes ultramarinos, a Casa dos Estudantes do Império, em Lisboa e com delegações em Coimbra e Porto, foi fundamental nas lutas de independência das colónias portuguesas. Por aquele ponto de encontro passaram futuros líderes dos movimentos de libertação como Agostinho Neto e Amílcar Cabral.
O documentário A Casa recupera memórias de testemunhos dos sobreviventes da Casa, ficcionalizando paralelamente excertos de “A Geração da Utopia”, de Pepetela.

Dia 10, pelas 23h

Climas, realizado por Nuri Bilge Ceylan

Escrito, dirigido e interpretado pelo cineasta turco Nuri Bilge Ceylan, um olhar maravilhosamente elegíaco para uma desesperada relação na atual Turquia

Isa e Bahar são duas figuras solitárias arrastadas pelo seu clima interior eternamente em mudança. E em perseguição de uma felicidade que já não lhes pertence. “Climas”, Prémio da Crítica Internacional em Cannes, é a quarta longa-metragem de Nuri Bilge Ceylan e conta a história de uma ruptura sentimental, ao sabor das estações, a história de um canalha, que se inscreve na tradição de Bergman e Antonioni. O filme é protagonizado pelo próprio realizador e pela mulher, Ebru Ceylan.

Dia 12, pelas 23h12

Paula Rego: Histórias e Segredos, realizado por Nick Willing

Um poderoso retrato da artista realizado pelo seu filho, o cineasta Nick Willing, cujo legado vai sobreviver ao tempo, ilustrado visualmente em pastel, carvão e tinta a óleo

Conhecida por ser muito ciosa da sua privacidade, Paula Rego revela-se pela primeira vez neste filme, surpreendendo o seu filho, o cineasta Nick Willing, com histórias e segredos da sua vida excepcional, uma vida de luta contra o fascismo, um mundo da arte misógino e a depressão.

Nascida em Portugal, um país sobre o qual o pai lhe disse que não era bom para as mulheres, Rego usou as suas imagens poderosas como uma arma contra a ditadura antes de se estabelecer em Londres, onde continuou a abordar questões sobre a situação da mulher como o direito ao aborto. Mas, acima de tudo, as suas pinturas são um vislumbre críptico sobre um mundo íntimo de tragédia pessoal, fantasias perversas e verdades constrangedoras.
Nick Willing combina um grande arquivo de filmes caseiros e fotografias de família com entrevistas que percorrem 60 anos de vida e imagens de Rego a trabalhar no seu estúdio. E o resultado é Nascida em Portugal, um país sobre o qual o pai lhe disse que não era bom para as mulheres, Rego usou as suas imagens poderosas como uma arma contra a ditadura antes de se estabelecer em Londres, onde continuou a abordar questões sobre a situação da mulher como o direito ao aborto. Mas, acima de tudo, as suas pinturas são um vislumbre críptico sobre um mundo íntimo de tragédia pessoal, fantasias perversas e verdades constrangedoras.
Nick Willing combina um grande arquivo de filmes caseiros e fotografias de família com entrevistas que percorrem 60 anos de vida e imagens de Rego a trabalhar no seu estúdio. E o resultado é um poderoso retrato pessoal da vida e obra de uma artista cujo legado vai sobreviver ao tempo, ilustrado visualmente em pastel, carvão e tinta a óleo.

(artigo editado às 12h para acrescentar mais informação)

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Nos próximos dois meses, Julho e Agosto, vamos ter alguns filmes a tomar em conta e por isso mesmo